19 de mar de 2015

Condenados os acusados a roubo das agências Banrisul e Sicredi de Pedras Altas

Nove pessoas foram denunciadas pelo crime de roubo nas agências do Banrisul e Sicredi de Pedras Altas. O crime aconteceu em abril de 2013. Na quarta-feira, 28, foi publicada a sentença, quando seis réus forma condenados e apenas um absolvido. 

De acordo com o juiz que julgou o caso, Fernando Carneiro da Rosa Aranalde, os indivíduos Marcelo de Barros Martins e Marcos Cassoli foram acusados pelo cometimento dos roubos contra as agências bancárias juntamente com Gilberto Cardoso dos Santos Júnior, o qual já é falecido. O réu Marcelo também faleceu durante o curso do processo, conforme o juiz. 

O processo ainda acusou Vera Lúcia de Barros Martins, Patrícia Barros Martins e Everton Luiz Barros Martins, mãe e irmãos de Marcelo, além do ex-vereador de Pedras Altas, Adão Lemes Prestes (PT), Diovani Rafael Machado e Carlos José Fagundes por auxiliarem na prática dos roubos, fornecendo esconderijo e transporte aos assaltantes. 

CONDENAÇÕES 

- Marcos Cassoli foi condenado à pena de 22 anos de reclusão, em regime fechado, além de pagamento de multa pela prática do crime de incêndio, já que ateou fogo no veículo utilizado para o assalto. Cassoli também foi condenado por delitos de roubo de anua e colete balístico de policial militar, armas e coletes balisticos dos vigilantes dos bancos Sicredi e Banrisul, além dos valores das instituições financeiras triplamente majorados pelo emprego de pesado armamento, em concurso de vários agentes e restrição à liberdade das vítimas. 

- Os indiciados Vera Lúcia Martins, Patrícia Martina e Everton Martins, foram condenados à pena de seis anos e oito meses de reclusão, em regime semiaberto, e igualmente ao pagamento de multa, em razão de terem colaborado com os crimes, oferecendo suporte logístico aos assaltantes, em especial refúgio e ajuda para driblar o cerco policial. 

Já o ex-vereador do PT Adão Lemes Prestes, foi condenado a pena de oito anos e oito meses de reclusão, em regime semiaberto, visto que já está preso preventivamente desde maio de 2013. De acordo com a sentença, Prestes também terá a pena de multa por ter cooperado com os autores dos roubos, transportando-os para longe de Pedras Altas, a fim de garantir o sucesso dos crimes e prejudicar a ação da polícia. 

Ainda segundo a sentença, o acusado Diovani Rafael Machado foi condenado à pena de cinco anos e quatro meses de reclusão, em regime semiaberto, além do pagamento de multa pelo favorecimento aos roubos, igualmente auxiliando os assaltantes com o transporte para a garantia de êxito dos crimes. Apenas o réu Carlos José Fagundes restou absolvido. O juiz declarou que cabe recurso da sentença. 

O acusado Adão Lemes está preso no Presídio Regional de Bagé (PRB) e Marcos Cassoli se encontra no Presídio Estadual de Charqueadas. Os demais estão em liberdade. 

RELEMBRE O CASO
O assalto em duas agências aconteceu no dia 22 de abril. Quatro homens encapwzados chegaram ao município num Fox, corbranca, de placas de Joinvile - Santa Catarina e rende-ram o policial militar do posto local. Logo após o grupo se deslocou até a agência bancária do Sicredi, onde renderam um guarda e atiraram no gerente e numa funcionária da agência, além de levá-la como refém. 

Depois, os assaltantes foram até o Banrisul e retornaram com os funcionários. Antes de prestar fuga, os indivíduos colocaram fogo no veículo que usaram para o crime e fugiram na viatura da Brigada Militar com cinco reféns. A ação mobilizou a Brigada Militar de Jaguarão, Pinheiro Machado, Bagé, Santa Maria, Pelotas e Pedras Altas. Pelotão de Operações Especiais e o Grupo de Ações Táticas Especiais da BM - GATE de Porto Alegre auxiliaram na operação, além da participação da Policia Civil de Bagé.

0 comentários: