Últimas Notícias
Carregando...

Fechamento de postos da PRF é discutido em Brasília

Deputado Afonso Hamm tenta, em Brasília, reverter à situação dos postos da PRF gaúchos, que pode ocasionar fechamento da unidade de Pinheiro Machado  

Há tempos a possibilidade de fechamento de postos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de alguns municípios da região preocupa comunidades e autoridades. O posto de Dom Pedrito foi fechado antes da Copa do Mundo e até hoje não foi reaberto, e nessa toada deve seguir o de Pinheiro Machado que mesmo ainda em funcionamento, está na iminência de fechar a qualquer momento. 

Nesse sentido o deputado federal, Afonso Hamm, manifestou sua preocupação durante reunião da bancada gaúcha na Câmara de Deputados e em sua fala no plenário. 

O deputado argumenta que essa situação é um retrocesso no combate ao contrabando, tráfico de drogas, abigeatos e outros crimes, onde indivíduos com desvio de conduta utilizam as rodovias como rotas de fuga, além de gerar insegurança às margens das rodovias federais e no trânsito. 

Conforme o presidente do Sindicato da PRF do Rio Grande do Sul, Deonildo Carniel, mais de dez postos já foram fechados no ano passado, além de Pinheiro Machado, que também deve fechar em breve. Com esse cenário formado, Hamm tenta junto ao governo federal e a PRF novas articulações para que o Estado continue a oferecer uma Polícia Rodoviária Federal presente e efetiva nos principais municípios gaúchos. 

"Estamos pleiteando disponibilizar mais policiais para o Rio Grande do Sul e que sejam mantidos os postos, para que os gaúchos continuem tendo a certeza da presença da Polícia Rodoviária Federal nas rodovias do nosso Rio Grande", declara o deputado. 

SITUAÇÃO DO EFETIVO DA PRF 

No ano de apenas 500 policiais rodoviários federais foram nomeados em todo o Brasil, número insuficiente para repor as saídas da corporação nos últimos anos, e apenas 24 postos de PRFs foram lotados no Rio Grande do Sul, incorporando somente 80 profissionais. Existem 500 profissionais já formados e aptos a assumir suas funções, aguardando a nomeação, que deveria ocorrer antes da Copa do Mundo 2014, e ainda não foi efetivada. Também há 766 aprovados no último concurso no aguardo de convocação para realizar o curso de formação policial.

Leia também:

0 comentários