2 de jun de 2015

Membros do Capítulo Demolay explanaram atividades realizadas pelo grupo na Câmara de Vereadores

O Capítulo Demolay Guardiões da Luz n° 816, de Pinheiro Machado, comemorou dois anos de sua fundação, com base em lei municipal, o dia 25 de maio é considerado oficialmente o Dia Municipal Demolay. 

O capítulo é formado por jovens homens com idades entre de 12 e 21 anos, e é chancelado pela maçonaria - no caso de Pinheiro Machado pela Loja Maçônica Luz e Ordem II n° 16, e busca fundamentalmente estimular o espírito de liderança e comunitário, bem como, a solidariedade e a uma vida mais próspera e feliz. 

 Na terça-feira (26), membros do Capítulo compareceram à Câmara de Vereadores para utilizarem o espaço Tribuna Livre, no sentido de explanarem as atividades desenvolvidas pelo grupo nestes dois anos de existência. 

Se utilizando de uma apresentação em telão, o mestre conselheiro do Capítulo, Diego Souza, fez um relato sobre as ações dos demolays no período, ressaltando que todas elas foram voltadas para a comunidade pinheirense, como é o espírito da organização. 

Segundo Diego, o Capítulo criou o Movimento Compartilhe, que visa promover uma série de ações de solidariedade. Assim, nestes dois anos de existência, o Capítulo já realizou campanhas do agasalho, de Natal, de alimentos e se integrou a Parceria da Saúde, que anualmente estimula a população a doar sangue. 

Além disso, o grupo promoveu campanhas de conscientização de trânsito e destinação correto de lixo. Promove anualmente junto as escolas municipais a Batalha Estudantil e o Debatchê. Também, durante a Feovelha, o Capítulo já pelo segundo ano consecutivo, promove o Simpósio "Regional Demolay", reunindo os capítulos da Zona Sul do Estado, sendo que em 2016 promoverá o Congresso Regional. 

Por sua vez, o ex-mestre conselheiro e atual escrivão da Ordem e que deve a partir de 2016 ser o coordenador regional, Alex Pires, chamou a atenção da comunidade pinheirense para que se utilize dos demolays para projetos de cunho social e solidário. "Muitas vezes se tem dinheiro e estrutura, mas falta material humano para desenvolver um projeto e nós do Capítulo estamos à disposição para colaborar", disse.

0 comentários: