15 de jun de 2015

Nova Fronteira Energética

É o que comprova o atlas divulgado no ano passado, pelo governo do Estado. 

A publicação, destaca os municípios de Pinheiro Machado, Pedras Altas, Dom Pedrito, Lavras do Sul e Bagé, onde é possível gerar até 1,74 GW. E a capacidade local começa a atrair investidores.

É em um campo localizado na divisa com Dom Pedrito que a Central Geradora Eólica Estância do Retiro, empresa do Rio de Janeiro, planeja construir a primeira usina eólica da cidade. O projeto, desenvolvido em dois estágios, pode totalizar 220 megawatts (MW). 

Além de gerar renda e emprego, o empreendimento também deve injetar centenas de milhões de Reais na economia local, potencializando uma indústria que começa a assumir a feição de identidade regional.

A vocação para a geração de energia é antiga. Ela remonta à década de 1960, quando o Estado iniciou a operação da Candiota I, primeira usina termelétrica da Campanha gaúcha. O ousado projeto do Candiotão nunca saiu do papel, mas o complexo do município ganharia forma através de novas propostas. 

A mais recente, levada a cabo pela Tractebel, uma gigante do setor, promete revitalizar a imagem do carvão. Essas conquistas não devem ser encaradas como fatores isolados. Ainda existem incongruências no planejamento governamental. Com a efetivação do novo desenho de parque gerador, a região da fronteira pode servir de exemplo para a perspectiva de desenvolvimento pela diversificação da matriz.

0 comentários: