27 de out de 2015

Grupo de caminhoneiros marca nova paralisação para o dia 9 de novembro

Sete meses depois de uma das maiores greves do setor de transportes, um grupo de caminhoneiros que participou do movimento em março ameaça retomar as paralisações no dia 9 de novembro. A justificativa seria o não cumprimento por parte do governo federal da pauta de reivindicações do acordo firmado no primeiro trimestre deste ano.
Segundo uma nota distribuída pelo Comando Nacional de Transporte, o governo federal não atendeu a reivindicações como, por exemplo, a anulação das multas referentes à manifestação passada. Ainda de acordo com a liderança do movimento, as demais motivações para greve são as mesmas apresentadas em março.
Entre as demandas do segmento estão a redução do preço do óleo diesel, criação do frete mínimo e anulação das multas por causa das manifestações anteriores. Eles também pedem liberação de crédito com juros subsidiados no valor de R$ 50 mil para transportadores autônomos, aposentadoria com 25 anos de contribuição e salário unificado em todo território nacional.
A greve dos caminhoneiros ganhou força no início deste ano quando a maioria das estradas do País teve o fluxo interrompido por bloqueios de caminhoneiros. Na época, mais de 120 pontos nas rodovias brasileiras foram paralisados pela categoria.

Agência CNM, com informações da Agência Estado

0 comentários: