30 de jan de 2016

A superação em forma de arte

Com 47 anos de idade e um currículo de dar inveja a qualquer pessoa, Solemar Araújo Soares Júnior é mais um exemplo de que para vencer na vida basta deixar de reclamar dos problemas e ter perseverança para conquistar os sonhos.

Como brilhantemente disse o americano Henry Ford, o primeiro empresário a apostar na montagem em série para produzir automóveis em menos tempo e a um menor custo, “quer você acredite que consiga fazer uma coisa ou não, você está certo”.

Soares, que é natural de Pinheiro Machado, sempre acreditou que as adversidades nada mais eram que obstáculos aguardando para serem superados. Desde os cinco anos de idade, a paixão pela arte já chamava a atenção dos familiares e, ao longo dos anos, o talento aflorava cada vez mais, fazendo com que o jovem investisse e se dedicasse integralmente à carreira de pintor.

Formado no 1º grau, através de cursos especializados em deficientes fonoauditivos em Pelotas, Bagé, Santa Maria, Curitiba e Goiânia, Soares realizou vários cursos de pintura em óleo sobre tela, desenhista de modas e figurinista, escultura, aprofundando o aprendizado em duas viagens para Paris, onde visitou o Museu Louvre, e para Itália, no Museu e Galeria de Arte.

Em 1996, foi convidado para inaugurar uma exposição no Museu Roodepoort, em Roodepoort, África do Sul. Como premiação de destaque, recebeu uma medalha de ouro com a tela “Praia de São Bento”, no desafio de 2004, no Retiro das Artes, ficando em exposição no Saguão do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro e uma menção honrosa da Sociedade Brasileira de Belas Artes, com a tela “Manjar dos Deuses”.

Simples e muito extrovertido, Soares enfrenta as dificuldades com bom humor, mostrando que quando se sorri para a vida, ela retribui. O reconhecimento em sua terra natal veio através da medalha Assis Brasil, conferida pela Câmara Municipal de Vereadores, em 2002, e também pelo convite que lhe tornou patrono da 13ª Feira do Livro de Cacimbinhas, realizada em 2009.

Todos esses títulos e homenagens orgulham não só Soares, como também sua mãe, Heloísa Helena dos Santos Barbosa, de 67 anos. O sentimento de amor da genitora é expresso com muito carinho pelo filho, que reconhece todo seu esforço. Heloísa é a responsável pela venda dos quadros feitos pelo filho, sendo reconhecidamente um braço direito de Soares nos negócios e na vida. Contudo, a atividade segue sendo secundária, já que, sobretudo em cidades do interior, são difíceis as chances de se viver da arte.

“Meu filho faz com muito amor e faz por amor. Ele encontrou na arte um lugar pra fazer o que ama e ser reconhecido por isso”, declarou Heloísa.

O mais recente ato de reconhecimento ao trabalho artístico de Soares foi o convite recebido do Sindicato Rural de Pinheiro Machado para que pintasse uma ovelha na praça central da cidade. Na nova obra, uma velha senhora enrola novelos de lã, fazendo alusão à maior festa da cidade, a Feira e Festa Estadual da Ovelha - Feovelha.

Soares e sua mãe podem ser encontrados em um stand na 32ª Feovelha, onde estão vendendo seus quadros.

Clique Aqui e assine o jornal.
Redator: Tradição Regional
Foto: Tainã Valadão
Fonte: http://www.jornaltradicao.com.br/site/content/rural/index.php?noticia=16736

0 comentários: