Últimas Notícias
Carregando...

Carnaval de Pinheiro Machado continua indefinido

Cidades gaúchas estão cancelando a realização de desfiles de carnaval em função da queda nas receitas. A crise dos municípios obriga prefeitos a transferir recursos da organização da festa para investimentos em áreas essenciais. 

Conforme pesquisa da Famurs, as prefeituras gaúchas tiveram perda de R$ 956 milhões em 2015 relativo à redução nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e do ICMS. 

"O cobertor é curto. São medidas necessárias que foram tomadas para compensar a falta de dinheiro e a queda na arrecadação", lamenta o presidente da Federação, Luiz Carlos Folador.  

É o caso de Cerrito, na região sul do Estado. A cidade de 4,6 mil habitantes cancelou o carnaval para poupar R$ 25 mil. Segundo a prefeitura, o recurso será investimento em saúde e estradas. 

Outro município que não irá realizar a festividade para poupar dinheiro é Putinga, que prevê economia de R$ 10 mil. Na região das Missões, Santo Ângelo e Catuípe também não terão comemorações de carnaval devido à crise financeira. 

Já o município de São Luiz Gonzaga manteve a festa com investimento inferior ao de 2015, o que garantirá um aporte extra de R$ 6 mil para a saúde pública. 

A situação se repete em Tupandi e Triunfo, cidades que promoverão a festa com menos recursos do que o ano passado.

Em Pinheiro Machado, alguns blocos já iniciaram seus ensaios, mas isto não garante a realização do mesmo. O grande problema para a realização do evento, seria o valor do repasse aos blocos e escola participantes. Cabe frisar que falta menos de um mês para ocorrer a festa, prevista para fevereiro.

Em sessão realizada na Câmara Municipal, e com o repasse de mais de  R$ 140 mil do Legislativo para o Executivo, foi grande a pedida dos parlamentares para que a festa tradicional ocorra normalmente em 2016.

Leia também:

0 comentários