Últimas Notícias
Carregando...
, ,

Nikão palestra sobre troca do nome de “Cacimbinhas” para “Pinheiro Machado”

O impasse sobre o nome da cidade de Pinheiro Machado é o que pauta a palestra do jornalista Luiz Antônio Nikão Duarte, marcada para segunda-feira. Promovido pelo Núcleo de Pesquisas Históricas Tarcísio Taborda, o evento esta agendado para as 19h, no Centro de Tradições Gaúchas Prenda Minha. A entrada é gratuita. A exposição é resultado de um livro, lançado em 2015, intitulado “A guerra de Cacimbinhas”. 

De acordo com o presidente do Núcleo de Pesquisas Históricas Tarcísio Taborda, Cássio Lopes, o autor é natural de Pinheiro Machado. Atualmente, exerce a função profissional em Porto Alegre. Quanto ao tema, o livro narra os acontecimentos do entrave para definição do nome da cidade. A obra foi feita mediante pesquisa dos jornais da época e entrevistas com descendentes de personalidades envolvidas na “guerra” de Cacimbinhas, entre 1915 e 1916. 

Segundo Lopes, o conflito começou em 8 de setembro de 1915, quando Manço de Paiva, um antigo morador da cidade, matou o senador José Gomes Pinheiro Machado, no Rio de Janeiro. Acontece que o então intendente de Cacimbinhas, Ney de Lima Costa, era da mesma legenda do político assassinado, o Partido Republicano Rio-grandense (PRR). Então, sem consulta popular, decidiu alterar o nome do local que passou a se chamar “Pinheiro Machado” - como é até hoje. A partir disso, iniciou-se um longo debate e conflito. Já que em 2015 foram completados 100 anos do impasse, Duarte decidiu registrar o fato em um livro, assim como abordar as consequências geradas com o episódio.

http://www.jornalfolhadosul.com.br/noticia/2016/12/17/jornalista-palestra-sobre-troca-do-nome-de-cacimbinhas-para-pinheiro-machado-

Leia também:

0 comentários