4 de mar de 2017

Preço do boi gordo recua em fevereiro com demanda lenta no país

A pecuária de corte manteve um quadro de pressão nas cotações ao longo de fevereiro, influenciada pelo lento escoamento da carne bovina no mercado interno, diante da forte recessão econômica registrada no Brasil. 

De acordo com o analista de Safras & Mercado, Fernando Iglesias, muitos pecuaristas ficaram relutantes em negociar seus animais por conta da fraca procura. Já alguns frigoríficos decidiram conceder férias coletivas, na tentativa de normalizar os estoques de carne no mercado interno. “A tendência, para o curto prazo, é de que não haja mudanças neste cenário”, afirma. Nas exportações, ainda que o resultado obtido em fevereiro tenha sido melhor frente ao primeiro mês do ano, o desempenho se mostrou inferior ao observado no mesmo mês do ano passado. 

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, as exportações de carne bovina "in natura" do Brasil renderam US$ 326 milhões em fevereiro (18 dias úteis), com média diária de US$ 18,1 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 79,3 mil toneladas, com média diária de 4,4 mil toneladas. 

O preço médio da tonelada ficou em US$ 4 111,40. Na comparação com janeiro, houve ganho de 13% no valor médio diário da exportação, alta de 11,2% na quantidade média diária exportada e valorização de 1,6% no preço médio. Na comparação com fevereiro de 2016, houve queda de 11,3% no valor médio diário, baixa de 15,6% na quantidade média diária e valorização de 5,1% no preço médio. 

A análise de Safras & Mercado apontou que os preços da arroba do boi gordo, para pagamento a prazo, apresentaram queda em praticamente todos ao estados ao longo de fevereiro. A média de preços da arroba a prazo no Brasil recuou de R$ 138,37 para R$ 136,64. 

RS tem exceção 

O Rio Grande do Sul, com base na comercialização na região das Missões, o valor do quilo vivo subiu de R$ 4,90 para R$ 4,95. Bem diferente do restante do país. 

Em São Paulo, a arroba do boi gordo recuou de R$ 149,00 para R$ 147,00, em Goiás (base Goiânia) de R$ 134,00 para R$ 129,00 e em Minas Gerais (base Uberaba) de R$ 141,00 para R$ 137,00. No norte do Paraná a arroba caiu de R$ 149,00 para R$ 147,00 no prazo, na Bahia de R$ 140,00 para R$ 137,00, no Tocantins (base Araguaína) de R$ 127,00 para R$ 125,00, em Mato Grosso do Sul (base Campo Grande) de R$ 137,00 para R$ 136,00, em Rondônia (base Cacoal) de R$ 126,00 para R$ 125,00, em Mato Grosso (base Cuiabá) de R$ 130,00 para R$ 128,00 e no Pará (base Redenção) de R$ 126,00 para R$ 124,00.

http://www.jornalfolhadosul.com.br/noticia/2017/03/04/preco-do-boi-gordo-recua-em-fevereiro-com-demanda-lenta-no-pais

0 comentários: