11 de ago de 2015

Após calote em dívida com União, RS tem contas bloqueadas, o anúncio foi feito agora à noite

Após aplicar um calote na dívida com a União para priorizar a quitação da folha salarial do funcionalismo, o governo do Rio Grande do Sul teve nesta terça-feira (11) as contas bloqueadas pelo governo federal. Foram suspensos os R$ 60 milhões que estavam no tesouro, e novos bloqueios poderão ser feitos até que o estado pague à União R$ 280 milhões. O valor é referente à parcela que o governo gaúcho decidiu não saldar, segundo informou o governador José Ivo Sartori durante pronunciamento na manhã do mesmo dia. O Piratini foi informado sobre a medida pelo Banco do Brasil no início da noite de hoje.

O bloqueio nas contas do estado está previsto no contrato assinado em 1998, referente à dívida do estado com a União. Em entrevista à RBS TV, o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, afirmou que a medida deve seguir até o início da próxima semana, quando acredita que o estado já terá arrecadado valor suficiente para saldar o débito. Até lá, o governo não tem controle sobre seu caixa. saiba mais, 
"Isso vai agravar ainda mais, de forma forte, e impactar em nossa situação financeira.

Até segunda ou terça-feira, poderão ser bloqueados recursos suficientes, e até lá nenhum repasse poderá ser feito. O momento é de grande emergência", disse o secretário da Fazenda, Giovani Feltes. 

O calote anunciado por Sartori teve como objetivo viabilizar o pagamento integral da folha salarial de julho dos servidores estado. Durante o anúncio pela manhã, o governador disse ter recebido informações de que as contas do estado não haviam sido bloqueadas devido ao atraso no pagamento. O G1 entrou em contato com o governo federal e aguarda retorno.

"A informação que me foi passada que com o atraso da dívida com a União que vinha desde o dia 30, não havia nenhum bloqueio em relação às contas do estado do Rio Grande do Sul.

Diante dessas duas informações, tanto a do ingresso do ICMS, e o não bloqueio das contas por parte do governo federal, nós optamos para que os salários do mês de julho fossem quitados ou pagos integralmente para todos os servidores a começar ainda na noite de ontem [segunda]", anunciou Sartori.

0 comentários: