23 de mar de 2017

Abatedouro de Ovinos na Região

Representantes da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco) se reuniram com o secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo. O objetivo foi tratar sobre o projeto de abatedouro com tecnologia inovadora apresentada pela Engmaq - Máquinas e Equipamentos Industriais Ltda e Embrapa Suínos e Ovinos de Santa Catarina.

O encontro aconteceu na manhã de ontem e tratou do apoio para a viabilidade técnica do abatedouro, que poderá ter sede em Bagé. Além disso que a Secretaria de Agricultura possa ajudar a construir junto com o setor, o projeto para que tenha selo de inspeção.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Arco, hoje os produtores da região do Alto Camaquã abatem os animais em Alegrete, o que gera mais custo e até inviabiliza o negócio.
Conforme o presidente da Arco, Paulo Afonso Schwab, um dos principais gargalos da cadeia produtiva é a indústria. "Se conseguirmos o apoio da secretaria daremos um grande passo no desenvolvimento da produção e nos resultados para a ovinocultura", acredita o dirigente.

A região do Alto Camaquã inclui áreas dos municípios de Bagé, Caçapava do Sul, Canguçu, Encruzilhada do Sul, Lavras do Sul, Piratini, Pinheiro Machado e Santana da Boa Vista, com uma área de 8.670 km2, onde mais de 500 famílias produzem ovinos, totalizando um rebanho de mais de 800 mil cabeças.

Participaram da reunião, além de Schwab, o assessor técnico da Arco, Edegar Franco; o pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, Marcos Borba; Élcio Figueiredo da Embrapa Suínos e aves; Gerson Pilatti, engenheiro da Engmaq; Ana Paula Araújo Brunetto da Emater/Ascar; Antônio Carlos Neto, diretor do Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura; Mateus Garcia, presidente da Associação para o Desenvolvimento do Alto-Camquã - ADAC; o prefeito Divaldo Lara e a vereadora Sonia Leite.

0 comentários: