19 de jan de 2016

Prefeito em Exercício diz que Carnaval depende dos blocos

Em conversa na tarde desta terça-feira, 19 de dezembro, com o presidente da Liga Carnavalesca de Pinheiro Machado Manuel Ubiratan da Silva Oliveira recebemos informação de que o Carnaval 2016 não ocorrerá. 

O principal motivo foi o não repasse no valor de R$ 10.500,00 proposto pela liga, o qual deste montante retornaria R$ 3.000,00 em um prazo acordado entre a Liga e o Executivo Municipal. 

O presidente lamentou que são apenas 10.500,00 para a realização de uma festa que a população gosta. “Outro fato que deve ser colocado é de que uma das explicações dada pela prefeitura para nós, foi de que em ano eleitoral não poderia haver este repasse, e sobre isto, saliento que repasse pode haver sim desde que seja assegurado pelo orçamento aprovado pela Câmara Municipal”, destacou Ubiratan. 

Já o prefeito interino, Ronaldo Madruga explicou exclusivamente a reportagem do blog, que a proposta realmente foi levantada pela Liga, mas que após consulta com a assessoria jurídica da Prefeitura e também com a assessoria da DPM – Porto Alegre/RS, foi confirmado que o repasse não pode ocorrer da forma proposta, e ainda mais, em ano eleitoral. 
“A assessoria disse que é expressamente proibida, com a nova legislação, repasses deste tipo para entidades em ano eleitoral”, pontuou. 

Na sequencia questionado sobre o impasse do sai ou não sai, o prefeito foi firme. 

“A prefeitura tem condições de disponibilizar o som para os blocos, no valor de R$ 4 mil. Só isto. A prefeitura não tem condições de dar mais. Agora está nas mãos dos blocos. Se eles toparem a condição, e aceitar o som, o carnaval sai”, declarou. 

Por fim Ronaldo esclareceu que as entidades integrantes da Liga que optarem por participar do Carnaval 2016 devem manifestar interesse até quarta-feira (20), na prefeitura. 

“Caso os blocos não aceitarem a proposta, infelizmente o carnaval não sairá. Mas o espaço público está à disposição de todos”, finalizou.

0 comentários: